Saúde Visual das crianças

Nas crianças o rastreio visual é imprescindível. Estima-se que cerca de 5% a 10% das crianças em idade pré-escolar e cerca de 25% das crianças em idade escolar tenham algum tipo de dificuldade ou problema visual. 

Momentos essenciais

Se as problemáticas na saúde visual não forem diagnosticados numa fase precoce, tendem a desenvolver-se de forma, por vezes, irreversível, afetando a aprendizagem, a integração escolar e até mesmo o comportamento da criança.

Os problemas visuais podem prevenir-se e quanto mais tarde se detetam, pior prognóstico tem o tratamento. Devemos por isso, estar atentos ao desenvolvimento visual das crianças.

As crianças devem ser sujeitas a exame visual regular e periódico, sendo recomendável pelo menos:

  • Aos 6 meses
  • Aos 2 anos
  • Aos 4 anos

Os pais devem estar atentos ao DESENVOLVIMENTO VISUAL dos seus filhos, tendo em atenção alguns dos aspetos mais relevantes:

  • A partir dos 3 meses, os movimentos oculares devem ser concordantes e estáveis;
  • Aos 12 meses, deve existir boa atenção visual e coordenação motora;
  • Aos 24 meses, é expectável uma coordenação motora bem desenvolvida e acuidade visual sensivelmente igual à de um adulto.

Entre os 3 e os 4 anos, os pais devem estar atentos a alguns dos sinais indicadores de anomalias na função visual, tais como:

  • Olhos vermelhos
  • Lacrimejo
  • Esfregar os olhos frequentemente
  • Piscar ou franzir os olhos quando está a fixar
  • Inclinar a cabeça quando quer ver melhor
  • Aproximação excessiva da televisão ou dos livros
  • Falta de atenção ou dificuldade de concentração
  • Sonolência
Fazer do sol um amigo

Tendo em conta que os efeitos da radiação (UV) são acumulativos, devemos o mais cedo possível diminuir a exposição dos olhos aos raios solares.

As crianças e jovens que possuam correção ótica, óculos, devem usar lentes oftálmicas com filtro de ultravioletas (UV). Este filtro é adicionado às lentes sem que estas tenham necessariamente cor.

Os olhos das crianças são os que mais necessitam de uma correta proteção solar, devido às suas caraterísticas visuais e ao incompleto desenvolvimento das defesas naturais.

Os pais devem estar atentos às possíveis dificuldades manifestadas pelas crianças, em abrir os olhos quando expostas à luz solar, em especial nas crianças com pele ou olhos claros. Pode indiciar maior sensibilidade à luz solar, logo a necessidade de usar óculos de sol com filtro de proteção (UV).

Os pais devem aconselhar-se com o Pediatra no que se refere aos cuidados a ter, aquando do uso de alguns medicamentos, que podem diminuir as defesas naturais principalmente no verão, devido às suas caraterísticas foto sensibilizadoras.

Fazer do sol um amigo